Manual do Consumidor

Um Guia para a Utilização Correta dos Medicamentos

Quando utilizamos adequadamente, os medicamentos são capazes de prevenir, curar ou melhorar os sintomas de inúmeras doenças. Os medicamentos só são benéficos, entretanto, se forem utilizados da maneira correta. O sucesso de um tratamento depende do paciente seguir as recomendações do médico e usar o medicamento conforme a orientação do farmacêutico.

RECOMENDAÇÕES QUE IRÃO FAVORECER O SEU TRATAMENTO E GARANTIR A SUA SAÚDE

Quais são as vantagens do medicamento manipulado?

Economia: O produto manipulado é prescrito pelo médico ou dentista na quantidade e na dosagem exatas para o seu tratamento. Não há sobras, por isso, você paga somente pelo que vai utilizar. 

Segurança: A Farmácia de Manipulação segue normas de Boas Práticas de Manipulação determinadas pelo Ministério da Saúde. A qualidade das matérias-primas utilizadas e o processo de manipulação são rigorosamente controlados. 

Associação de medicamentos: Há doenças que precisam ser tratadas com vários medicamentos ao mesmo tempo. Para facilitar o tratamento, o médico ou o dentista pode prescrever uma fórmula para ser manipulada, que possibilite a associação de várias substâncias necessárias. 

Medicamentos não-disponíveis: Alguns tratamentos requerem medicamentos que não existem no mercado. Caso a farmácia de manipulação tenha a matéria-prima, poderá atender à prescrição, manipulando o produto. 

A dose certa para a pessoa certa: Somente na farmácia de manipulação, sob prescrição, é possível preparar doses diferenciadas que atendam às necessidades de cada paciente. 

Rótulo personalizado: Os seus dados constam no rótulo do medicamento que foi prescrito e preparado para você, evitando riscos, como o de troca ou de consumo inadequado por outras pessoas. 

Relacionamento médico-farmacêutico:
 Sempre que necessário, o médico que prescreve o seu medicamento e o farmacêutico que manipula a fórmula, mantém contato para esclarecer dúvidas e garantir a qualidade do produto a sua saúde. 

Como escolher a farmácia de manipulação?

A farmácia deve oferecer assistência farmacêutica. Verifique se o farmacêutico está presente. Ele é o profissional habilitado a dar a orientação correta sobre o seu medicamento.

Exija um bom atendimento. 

Observe a higiene do estabelecimento e de seus funcionários. 

Exija pontualidade na entrega do seu medicamento. 

Não compre produtos manipulados em consultórios médicos, clínicas de estética, SPAs ou academias. O estabelecimento oficial e legal para a venda desses produtos é a farmácia de manipulação. 

Recuse o envio de sua receita diretamente do consultório ou clínica via fax ou e-mail para uma farmácia. Use seu direito de livre escolha. 

Somente na farmácia você contará com a assistência farmacêutica necessária, prestada pelo profissional farmacêutico responsável pelo preparo do seu produto. 

Conheça o farmacêutico:

Seguir a prescrição médica é sempre mais fácil se você solicita a ajuda se um farmacêutico. Ele é profissional capacitado para dar informações sobre os medicamentos, o modo de usar, as reações adversas, as interações medicamentosas e alimentares. O farmacêutico está sempre disponível para solucionar as suas dúvidas e orienta–lo em relação a seu tratamento.

Deveres do farmacêutico:

Informar os profissionais de saúde sobre os medicamentos; 

Orientar os clientes e o público em geral quanto ao uso de produtos farmacêuticos; 

Informar adequadamente os clientes e o público em geral sobre os efeitos indesejáveis (colaterais) dos produtos farmacêuticos a acompanhar a sua utilização, em colaboração com outros profissionais de saúde; 

Contribuir para a melhoria da qualidade de vida; 

Atuar na prevenção de doenças. 

Atitudes que você deve ter quando vai consultar seu médico:

Quanto mais o médico souber sobre seus problemas de saúde, mais fácil será para ele diagnosticar a doença e encontrar o tratamento adequado: divida a responsabilidade. 

Descreva seus sintomas e responda claramente as perguntas do seu médico. 

Informe ao médico sobre:

Qualquer medicamento que você esteja usando, mesmo que por conta própria ou que seja natural. 

Qualquer medicamento que já tenha lhe causado algum efeito colateral. 

O hábito bebidas alcoólicas, mesmo que em pequenas doses, pois alguns medicamentos não devem ser associados com álcool. 

A receita médica deve ser legível para você e para o farmacêutico que vai avalia–la, caso contrário, poderá induzir os erros, Portanto, você pode e deve recusar uma receita ilegível. 

Recuse receitas em códigos, com siglas ou nomes comerciais desconhecidos, como “Fórmula G-79”, “Cápsulas Vitamínicas”, 
“Cápsulas Anti-Radicais Livres”, etc. Você tem o direito de saber o que irá consumir e escolher onde manipular os seus medicamentos. 

Caso a medicação prescrita seja de uso contínuo e não contenha substâncias sujeitas a controle pelo Ministério da Saúde, solicite ao seu médico que faça constar em sua receita uma das expressões: “Uso contínuo”, Tratamento por X meses”, ou “Repetir X vezes”. 

Alguns medicamentos são controlados pelo Ministério da Saúde e, por isso, necessitam notificações coloridas ( branca, azul ou amarela) ou receitas que ficam retidas na farmácia. Se for este o seu caso, exija a receita ou notificação do seu médico ou dentista. Somente assim as farmácias de manipulação poderão avia–la. 

Perguntas que você pode fazer:

O que o medicamento poderá fazer por você. 

Como, quando e quanto tempo deverá utilizar o medicamento. 

Quais precauções tomar quando estiver usando o medicamento ( se deve evitar bebidas alcoólicas, outros medicamentos, evitar dirigir ou realizar alguma atividade física). 

Quais reações adversas poderão ocorrer, quais você deverá informa–lo e o que você poderá fazer para minimizar estas reações. 

Quanto tempo você deverá esperar para informar ao médico que seus sintomas não desapareceram. 

Se o medicamento poderá ser retido e até quando. 

Atenção que você deve ter durante o tratamento:

Informe seu médico se novos sintomas aparecerem após o início do tratamento. 

Se você não tomou o medicamento adequadamente, fale com o seu médico, pois falhas no tratamento podem acarretar problemas de saúde. Se você não contar ao seu médico, ele não entenderá porque os sintomas não desaparecem e poderá aumentar a dose do medicamento sem necessidade ou mesmo mudar de medicamento, pondo em risco a sua saúde. 

Automedicação:

Ao observar algum sintoma, procure sempre o seu médico ou dentista. Ele irá avaliar adequadamente o seu caso. Cada organismo é diferente do outro e requer um tratamento específico. 
Portanto 
Não tome medicamento por conta própria ou por indicação de um parente ou vizinho, nem recomende o seu medicamento a outra pessoa. Não tome medicamentos que sobraram em casa sem antes falar com seu médico ou seu farmacêutico. 

Nunca dê seus medicamentos para outras pessoas tomarem ou vice-versa. Apesar de alguns sintomas serem parecidos, o tipo de medicamento e as dosagens que cada pessoas necessita pode ser diferente. Somente o médico após fazer o exame físico e teste laboratoriais poderá prescrever o medicamento adequado. 

Não repita a receita ou um tratamento que já utilizou anteriormente sem consultar o seu médico. Os sintomas que você sente agora, embora semelhantes àqueles ocorridos, podem requerer um tratamento diferente. 

Respeite o tempo de tratamento indicado pelo seu médico. Interromper ou estender a medicação por conta própria pode resultar em problemas à sua saúde. 

COMO DEVE SER UMA RECEITA MÉDICA?
O modelo a seguir é um exemplo de como deve ser uma receita médica de produto manipulado, segundo as recomendações dos Códigos de Ética Médica e Farmacêutica, das Leis Sanitárias e do Código de Proteção e Defesa do Consumidor 

COMO DEVE SER O RÓTULO DO MEDICAMENTO?
O frasco ilustrado abaixo traz o exemplo de como deve ser um rótulo de produto manipulado, segundo as recomendações do Código de Ética Farmacêutica, das Leis Sanitárias e do Código de Proteção e Defesa do Consumidor. 
Além dos dados contidos na receita, o rótulo deve informar qual é a apresentação específica do produto: creme, pomada, solução, loção, cápsulas, etc…e, se necessário, conter informações complementares, como: “Agite antes de usar”, “Conserve em geladeira”ou outras. 

MEDICAMENTO CONTROLADO:
Os medicamentos que são controlados pela Portaria 344/98, do Ministério da Saúde, somente podem ser manipulados mediante a receita e/ou a notificação branca ou colorida: (azul ou amarela) expedida pelo médico ou dentista, que fica retida na farmácia. Para manipular esse tipo de medicamento, a farmácia deve possuir uma licença especial concedida pelo Ministério da Saúde. 
Sempre que mandar manipular um medicamento controlado, você deverá apresentar uma nova receita e/ou notificação. O rótulo do produto deve vir acompanhado de uma etiqueta vermelha, preta ou branca, conforme a classe terapêutica a que pertença o seu medicamento. 
As receitas de medicamentos controlados têm validade até 30 dias a partir da prescrição e após este prazo, não poderá mais ser aviada.

IMPORTANTE:
Os medicamentos devem ser administrados exatamente como foram prescritos. Siga corretamente as instruções. Alguns medicamentos, por exemplo, não são eficazes se forem administrados durante as refeições, enquanto outros devem ser administrados exatamente nestes horários. 

Algumas associações podem ser perigosas. Antibióticos, por exemplo, não devem ser ingeridos com anti-ácidos, sedativos ou analgésicos não devem ser misturados com álcool. 
Verifique sempre o prazo de validade dos medicamentos. Algumas substâncias podem ser perigosas após perderem a validade. 

Cuide para não manchar os rótulos dos medicamentos líquidos, pois eles contém informações importantes a respeito de como e quando tomar o medicamento. 
Leia sempre o rótulo do medicamento para ter certeza que está tomando-o corretamente. 

Nunca tome remédios:

No escuro e se você usa óculos, coloque-os antes de tomar os medicamentos. 

Se você tiver alguma dúvida, esclareça-a com seu médico ou com o farmacêutico que manipulou o seu produto. Você pode também contatar a Anfarmag ( Associação Nacional dos Farmacêuticos Magistrais), para obter informações sobre o medicamento ou, se for o caso, fazer sua reclamação pelo fone: (11) 5539-0595 ou pelo site: www.anfarmag.com.br
MEDICAMENTOS CONTROLADOS 1.(Portaria SVS/MS nº 344/98*)

Entorpecentes e Psicotrópicos ( ETIQUETA PRETA ): “VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA” O abuso deste medicamento pode causar dependência.

Anfepramona ( ETIQUETA BRANCA ): “Atenção Este Medicamento pode causar hipertensão pulmonar”

Retinóides ( ETIQUETA VERMELHA ): “Venda sob Prescrição Médica” 

ATENÇÃO
Não use este medicamento sem consultar o 
seu médico, caso esteja grávida.
Ele pode causar problemas ao feto.

Controle Especial ( ETIQUETA VERMELHA ): “VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA” Só pode ser vendido com retenção de receita

MEDICAMENTOS EM GERAL: 

“AGITE ANTES DE USAR” – “VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA” – “NÃO DEIXE AO ALCANCE DE CRIANÇAS” – “CONSERVAR EM GELADEIRA”

ESCLAREÇA AQUI SUAS DÚVIDAS MAIS COMUNS:

Pergunta: Se eu tiver alguma dúvida sobre o medicamento manipulado, aquém devo recorrer na farmácia?
Resposta: Ao farmacêutico. Ele é o profissional habilitado para prestar assistência farmacêutica e dar a orientação correta sobre os medicamentos.

Pergunta: Se eu não me adaptar ao medicamento prescrito, o que devo fazer?
Resposta: Procure imediatamente o seu médico ou o farmacêutico que manipulou o seu medicamento.

Pergunta: Se ficar grávida ou amamentar, eu posso tomar medicamento prescrito anteriormente?
Resposta: Se existir a possibilidade de estar ou ficar grávida, assim como amamentar durante o tratamento, informe imediatamente o seu médico ou dentista. Ele irá orienta-la sobre a possibilidade de utilizar ou não os medicamentos.

Pergunta: Eu posso consumir bebidas alcoólicas, enquanto estou tomando medicamento?
Resposta: Não. O álcool poderá diminuir ou aumentar a ação do medicamento, interferindo no seu tratamento.

Pergunta: Se eu esquecer de tomar o medicamento nos horários recomendados, o que devo fazer?
Resposta: Converse com o seu médico ou com o farmacêutico para obter a orientação correta sobre cada caso.

Pergunta: Eu posso tomar mais de um medicamento ao mesmo tempo?
Resposta: Alguns medicamentos podem ter sua ação alterada por outras substâncias, portanto se você já estiver em tratamento, informe-se com seu médico, ou com o seu farmacêutico da possibilidade ou riscos de tomar dois ou mais medicamentos ao mesmo tempo.

Pergunta: Eu posso aumentar a dose recomendada pelo médico se a dor ou sintoma ficar mais forte?
Resposta: Não. Apenas o seu médico poderá alterar a dose ou a posologia ( modo de uso) dos seus medicamentos.

Pergunta: Já estou me sentindo bem melhor. Posso interromper o tratamento
Resposta: Não. A medicação deve ser usada durante o período prescrito pelo seu médico e somente ele pode autorizar a sua interrupção.

Pergunta: Mando manipular meu remédio com freqüência e percebo que nem sempre a cor das cápsulas é a mesma. Isso tem algum significado?
Resposta: A utilização de cápsulas coloridas é uma opção de cada farmácia e não interfere na qualidade e ação do produto.

Pergunta: Por que a farmácia de manipulação, às vezes, faz uma quantidade maior de cápsulas do que a solicitada?
Resposta: Algumas vezes, o volume da dose prescrita pelo seu médico é maior do que a capacidade da cápsula. Então, é necessário dividir a dose em mais de uma cápsula. Quando isso ocorrer, o farmacêutico lhe dará a orientação sobre o uso correto do medicamento.

Pergunta: Ao solicitar a manipulação de um creme, xampu, loção ou xarope, percebo que, às vezes, a embalagem não vem completa. A farmácia pode ter manipulado menor quantidade solicitada.
Resposta: Não. O médico prescreve a quantidade exata para o seu tratamento e muitas vezes a farmácia não dispondo de embalagens para aquele volume utiliza outra embalagem com capacidade superior ao volume prescrito.

Pergunta: Meu xampu está acabando e eu não posso retornar ao médico. Posso acrescentar água pura para que ele renda mais?
Resposta: Não. Ao acrescentar água, você estará diluindo as substâncias ativas e diminuindo o efeito esperado.

Pergunta: Eu posso continuar tomando um medicamento que já passou do prazo de validade contido no rótulo?
Resposta: Não. O prazo de validade do medicamento deve ser respeitado.